16 de Janeiro de 2018 | 09:53

Campo Grande, MS °C
-->
Noticia de: 09 de Janeiro de 2018 - 10:23
Fonte A - A+

Corrupção causou 70% das expulsões de servidores públicos em MS


O número de expulsões por corrupção corresponde a 70,8% dos 137 servidores públicos federais exonerados por envolvimento em atividades contrárias à Lei nº 8.112/1990 (Regime Jurídico dos Servidores).

Os demais motivos são: abandono de cargo, inassiduidade ou acumulação ilícita de cargos (21 casos); proceder de forma desidiosa (duas expulsões); participação em gerência ou administração de sociedade privada (também dois servidores; e outras razões (15).

A parcela de servidores expulsos em Mato Grosso do Sul por atos de corrupção supera é maior que o índice nacional. Em todo o País, foram 4.453 servidores, o que equivale a 66,32% do total de 6.714 expulsos.

O relatório também mostra que as expulsões em Mato Grosso do Sul ocorreram, em maior número, em órgãos ligados ao Ministério da Justiça. Foram 64 servidores expulsos de 2003 a 2017 (46% do total). Na sequência, aparecem, em destaque, o Ministério da Fazenda (20 funcionários expulsos) e o Ministério da Educação (19).

No ano passado, foram expulsos nove profissionais, a maioria ligada à saúde e lotada em universidades. Dos punidos com expulsão, quatro são da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados) – dois médicos, um enfermeiro e um auxiliar de enfermagem – e um (enfermeiro) é da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul).

Em segundo lugar – Mato Grosso do Sul tem o segundo maior índice de expulsão de servidores públicos federais, superado apenas pela Amazonas. As parcelas nesses estados são, respectivamente, de 8,57 e de 10,81 servidores expulsos para cada mil ativos.

Corrupção causou 70% das expulsões de servidores públicos em MS

social aqui