17 de Janeiro de 2018 | 22:17

Campo Grande, MS °C
-->
Noticia de: 04 de Janeiro de 2018 - 13:00
Fonte A - A+

Emendas inclusas no Orçamento de 2018 também são vetadas por Marquinhos

O prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), também vetou emendas inclusas pelos vereadores na LOA (Lei Orçamentária Anual) 2018. A votação da matéria ocorreu no dia 7 de dezembro, com abertura de sessão extraordinária logo em seguida para colocá-la e votá-la em segunda discussão, conforme ordena o rito. Ao todo foram propostas 295 emendas, com inserção de 101 no projeto.

Saúde

Após ouvir a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), o Executivo vetou do texto as emendas que previam: implementação do centro de tratamento da obesidade, com apoio cirúrgico, psicológico, nutricional, endocrinológico e psiquiátrico no valor de R$ 200 mil.

Implementação do centro de tratamento das pessoas com transtorno do espectro autista no valor de R$ 200 mil. Implantação da homeopatia por R$ 60 mil. Implantação do plano municipal de combate e prevenção à violência obstetrícia por R$ 100 mil.

Segundo Marquinhos, o CEM (Centro de Especialidades Médicas) já oferece atendimento multiprofissional ao tratamento da obesidade e homeopatia e a questão cirúrgica não é disponibilizada na Rede Municipal de Saúde, sendo contratualizada junto ao HU (Hospital Universitário). Já em relação às pessoas com autismo, não há portaria federal que preveja recurso e o atendimento é feito nos Caps (Centro de Apoio Psicossocial). Quanto à violência obstétrica, a puta está em discussão na pasta.

Cultura

Foi vetada, ainda, a emenda que previa revitalização do espaço cultural Belas Artes no valor de R$ 100 mil, pois a proposta já está contemplada no plano de ação da Sectur (Secretaria Municipal de Cultura e Turismo), em consonância com a meta prevista no PPA (Plano Plurianual), em que o município vem buscando recursos a fim de viabilizar a conclusão do Espaço Cultural Belas Artes, haja vista o alto custo para o término da obra.

Outras áreas

No âmbito das secretárias de Finanças Planejamento, de Infraestrutura e Serviços Públicos, de Educação, de Saúde, de Assistência Social e a Agência Municipal de Transporte e Trânsito foram vetados os seguintes dispositivos:

Reforma das escolas municipais Hercules Maymone e Professor Arassuay Gomes de Castro com investimento de R$ 400 mil e R$ 100 mil, respectivamente. Reforma no refeitório, banheiros e salas de aula do Ceinf (Centro de Educação Infantil) Novos Estados com previsão de R$ 1 milhão em recursos.

Pelo mesmo valor, disponibilizar profissionais das áreas de assistência social e psicologia na rede de ensino infantil. Por R$ 2 milhões, construir UTI (Unidade de Terapia Intensiva) neonatal no hospital da mulher “Vó Honória Martins Pereira”. Construção de UBSF (Unidade Básica da Saúde da Família) nos bairros Bom Retiro e Portal da Lagoa por R$ 1,5 milhão cada.

Implementação do 3º turno nos postos de saúde com investimento estimado em R$ 1 milhão. Construção e aparelhamento de uma nova sede para o Cefat (Centro de Formação de Atleta) por R$ 2 milhões. Revitalização da praça localizada no jardim das perdizes por R$ 200 mil. Revitalização da lagoa Itatiaia por R$ 500 mil. Revitalização da praça Bolívia por R$ 200 mil.

Pavimentação asfáltica no Jardim Veraneio e Chácara dos Poderes, na extensão da avenida desembargador Leão Neto do Carmo por r$ 300 mil. Pavimentação asfáltica e drenagem de águas pluviais no Jardim Itatiaia por r$ 2 milhões. Pavimentação asfáltica e drenagem de águas pluviais no Jardim Noroeste pelo mesmo valor.

Construção de ponte ligando os bairros Lageado e Manaíra por R$ 200 mil. Reconstituição de pavimento asfáltico do bairro Coophasul com previsão de R$ 2 milhões em investimentos. Reconstituição de pavimento asfáltico do Jardim Azaléia por R$ 2 milhões.

Pavimentação asfáltica e drenagem de águas pluviais nos bairros Dom Antônio, Campo Alto Campina Verde Edson de Brito Garcia, Mario Covas, Canguru, Lageado, Paulo Coelho Machado, Itamaracá, Jardim das Perdizes, Jardim Pacaembu e Parque do Sol, cada um com previsão de investimento de R$ 1 milhão.

O mesmo serviço nos bairros Nova Capital, Nova Jerusalém, Santa Felicidade e Vila Brasil por R$ 2 milhões. Pavimentação asfáltica no Jardim Centenário por R$ 500 mil. Implantação de mecanismo de segurança guard rails em pontes, córregos e viadutos por R$ 300 mil.

Pavimentação asfáltica nos bairros Santa Emília, Jardim Panorama, Parque do Sol, São Conrado, Jardim, Los Angeles, Jardim Tarumã, Rancho Alegre, Cristo Redentor Vila Bordon, Jardim Noroeste e Lageado, cada um por R$ 500 mil.

Pavimentação asfáltica na rua Cento e Seis, esquina com a praça Seis - bairro Nova Campo Grande, na rua do Arame, esquina com a rua Santa Quitéria - bairro Nogueira, bem como na rua tenente Flávio José de Carvalho - bairro Santa Emília. Cada um com previsão de investimento em R$ 150 mil.

Marquinhos vetou também a reforma dos banheiros do espaço público da feira livre da Vila Jacy por R$ 60 mil e implantação de uma estação de monitoramento da qualidade do ar por R$ 300 mil. Assim como no PPA, o prefeito justificou as restrições como ajuste fiscal. “Com o objetivo de promover o equilíbrio entre receita e despesa, assim como a retomada do desenvolvimento da cidade, destravando obras em andamento, buscando outras fontes de recursos, dentro da capacidade de investimentos do município numa época de retomada de crescimento da economia”.

social aqui