19 de Junho de 2018 | 17:55

Campo Grande, MS °C
-->
Noticia de: 22 de Novembro de 2017 - 11:15
Fonte A - A+

MPE-MS apura queda em número de cirurgias ortopédicas pelo SUS em MS

Número de cirurgias diminuiu de 1,5 mil para menos de 500 em dois anos

A Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) e a SES (Secretaria de Estado de Saúde) estão sendo investigadas por causa da demora e da diminuição do número de cirurgias eletivas ortopédicas em Campo Grande. A investigação está sendo tocada pelo MPE-MS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul).

Conforme apontado em um relatório da Coordenadoria Estadual de controle, Avaliação e Auditoria, a Capital teve uma diminuição de mais de 1 mil cirurgias ortopédicas eletivas em dois anos: foram 1.507 cirurgias ortopédicas eletivas de alta e média complexidade realizadas em 2014, contra 478 cirurgias em 2016.

A diminuição se deu principalmente por causa do fim das cirurgias eletivas ortopédicas no Hospital Adventista do Pênfigo. Só em 2014, a unidade havia sido responsável por 982 das mais de 1,4 mil cirurgias eletivas ortopédicas realizadas em convênio com o SUS na Capital.

Apesar da diminuição no número de cirurgias eletivas, a fila de espera pelas cirurgias na Capital aumentou, ainda conforme o relatório. A Coordenadoria aponta que haviam 2,3 mil pessoas a espera de cirurgias no joelho em outubro de 2016, contra 1,1 mil no mesmo período em 2014.

A investigação corre na 32ª Promotoria de Justiça de Campo Grande. Os investigadores solicitaram que, em até 20 dias, o Estado informe o número de pessoas na fila de espera por cirurgias eletivas, dê os motivos da demora e agendamento das cirurgias e implante medidas para diminuir a espera pelos serviços hospitalares.

Hospital Universitário

Como alternativa para diminuir a espera por cirurgias eletivas ortopédicas no SUS, realizadas via determinação judicial, o MPF (Ministério Público Federal) tem feito reuniões com os dirigentes do Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian, para disponibilizarem equipes e leitos para as cirurgias especialmente para os casos na Justiça.

Em 2016, o Hospital realizou 61 cirurgias eletivas ortopédicas, segundo o relatório da SES. Com as reuniões, o MPF espera que, pelo menos um leito de cinco que o hospital disponibiliza para as a cirurgias seja destinado a pacientes que entraram na Justiça pela realização das operações.

As atas das reuniões foram enviadas ao MPE-MS para tomar providências também junto ao HU. Além do Hospital Universitário, a Santa Casa e o Hospital Regional de Mato Grosso do Sul também realizam cirurgias eletivas ortopédicas na Capital.

social aqui