19 de Junho de 2018 | 17:52

Campo Grande, MS °C
-->
Noticia de: 05 de Outubro de 2017 - 10:22
Fonte A - A+

Assembleia e UFMS realizam audiência sobre censura à arte em MS

A Assembleia Legislativa e a UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), realizam hoje (05), a partir das 13h30, uma audiência pública sobre eventuais atos de censura contra a arte, em Mato Grosso do Sul. O assunto tem gerado polêmica, após críticas sobre exposições e apresentações em museus tanto daqui, como fora do Estado.

Proposta pelo deputado Pedro Kemp (PT), o parlamentar alega que a intenção é debater este momento de críticas sobre obras e exposições de arte. "Uma discussão qualificada sobre o papel das artes e a democracia, em um momento histórico de crescimento do pensamento conservador, autoritário e carregado de ódio", afirmou o petista.

O evento terá a participação de artistas, representantes do setor cultural, que vão apresentar suas posições sobre os últimos atos e polêmicas que ocorreram no Estado. "A arte liberta porque está além do seu tempo. A nudez não erótica no museu quebra os tabus perniciosos do corpo como objeto projetando-o em um espaço mais amplo e verdadeiro da liberdade", disse o professor de Artes Visuais, Paulo Duarte.

Estudantes de Direito, Pedagogia, Letras, Comunicação Social, Artes Visuais, Ciências Sociais, Psicologia, assim como representantes de entidades e sociedade civil, também irão participar dos debates, que serão realizados em, anfiteatro do bloco VI da UFMS, em Campo Grande.

Polêmicas - Em Mato Grosso do Sul, uma exposição realizada no Marco (Museu de Arte Contemporânea), chamada "Cadafalso", da artista Alessandra Cunha, gerou polêmica por apresentar desenhos de nudez, masturbação e um quadro sobre pedofilia.

Os deputados Paulo Siufi (PMDB), Coronel David (PSC) e Herculano Borges (SD) registraram um boletim de ocorrência contra a exposição, por ela não ter indicação para maiores de 18 anos. A Polícia Civil chegou a apreender o quadro, para apurar se havia "apologia" a pedofilia. Depois este foi devolvido ao Museu, com a indicação para ser visto apenas por maiores de 18 anos.

Outra polêmica nesta semana, foi que os vereadores de Campo Grande e alguns deputados estaduais, criticaram a apresentação do Museu de Arte Moderna de São Paulo, porque aparece um artista nu junto com outras crianças no palco, que faziam parte da performance. Cerca de 27 vereadores inclusive aprovaram uma moção de repúdio sobre o fato.

social aqui