02 de Março de 2024 | 16:47
Campo Grande
-->
Noticia de: 18 de Maio de 2017 - 16:19
Fonte A - A+

Politicando

Jota Menon

MOSCA AZUL

O senador Pedro Chaves (PSC), que nunca disputou um a eleição na vida, foi definitivamente picado pela mosca azul. Ele teria confidenciado a amigos a pretensão de disputar a sucessão do governador Reinaldo Azambuja (PSDB), principalmente se André Puccinelli (PMDB) chegar ao pleito, ano que vem, sem condições de apresentar seu nome para a disputa.

 

NOME FORTE

Embora tenha herdado seu primeiro mandato eletivo do senador cassado Delcídio do Amaral (ex-PT), o senador Pedro Chaves é considerado um nome a ser respeitado, haja vista que nunca apareceu qualquer citação que pudesse colocar em xeque sua reputação. Como o país está carente de fichas limpas...

 

MERCADO DE TORNOZELEIRAS

Há quem diga nos corredores da política da província que as delações do casal Mônica e João Santana podem trazer problemas para quem esteve envolvido nas últimas sete campanhas eleitorais em Mato Grosso do Sul. O que se fala é que muito dinheiro veio e desapareceu ou deveria ter vindo e se perdeu no caminho. Parte desses recursos acabou virando investimento que já está sendo rastreado. Segundo o analista político campo-grandense, Laureano Secundo, estas investigações podem aquecer o mercado de tornozeleiras.

 

A LÓGICA DO JOÃO DÓRIA

"Por convicção, raiva ou puro cálculo político? Talvez por tudo isso, o político brasileiro que mais acidamente confronta o ex-presidente Lula e lucra diretamente com a implosão dele, de Dilma Rousseff e do PT na Justiça é o prefeito de São Paulo, João Doria, que é do PSDB, mas de um PSDB, digamos, diferenciado. Apesar disso, e de ter liderado o movimento 'Cansei' na época do mensalão petista de 2005-2006, Doria não defende a condenação e muito menos a prisão de Lula agora. Católico praticante, ele prefere outra cronologia, mas não por condescendência nem por fé cristã e sim por pragmatismo: 'O Lula precisa ser derrotado antes nas urnas, para então se tornar apenável'”.

 

A LÓGICA DO JOÃO DORIA (1)

A análise acima é da jornalista Eliane Catanhêde, da Folha de S. Paulo, que continua: “Ele destrincha o próprio raciocínio: se Lula fosse preso agora, usaria isso a seu favor, posaria de vítima, mobilizaria boa parte da sociedade brasileira e até líderes internacionais. E ainda abusaria da versão de que só estaria sendo preso para não poder voltar à Presidência. 'Um novo golpe', gritariam os petistas. Com um sorriso sarcástico, Doria provoca: 'Deixem o Lula concorrer e ser derrotado. Ele precisa ser condenado primeiro pelo povo e só depois pela Justiça, não o contrário. É assim que ele tem de entrar para a história', disse o prefeito, durante almoço na Prefeitura de São Paulo, na quinta-feira, dia seguinte ao depoimento de Lula ao juiz Sérgio Moro e aos procuradores". Tem lógica a lógica do João Dória.  

 

 CAMPANHA NEM COMEÇOU

O deputado Jair Bolsonaro usou as redes sociais para contra-atacar os comentaristas esportivos e ex-jogadores Neto (do time da Band) e Casagrande (da Globo) que criticaram os jogadores Felipe Melo (Palmeiras) e Jadson (Corinthians) por declararem apoio a ele. No começo do mês, o deputado rebateu as críticas de Neto mostrando imagens do ex-meia ao lado de Lula e usando camisa com estampa de "Guevara". Como Casagrande também resolveu atacar, Bolsonaro postou no Twitter neste fim de semana o vídeo que mostra o ex-atacante dizendo ser "admirador de Lúcifer" e que "Deus não é tão bom assim".

 

O HONESTO II

Paulista de nascimento e cearense de criação, Ciro Gomes já foi prefeito, deputado estadual, deputado federal, governador e ministro dos governos Itamar Franco e Lula. Hoje ele enche a boca para dizer que tem 37 anos de vida pública e é a pessoa mais preparada para ser presidente do Brasil. "Mais que todos", afirma, sem modéstia, dizendo que o fato de aparecer estacionado em torno de 5% nas pesquisas de intenção de votos, é "provisório".

 

BOLSONARO NA VISÃO DE CIRO

Hoje no PDT, Ciro já passou por sete diferentes partidos. Defende-se dizendo que falta identidade partidária a "100% dos políticos brasileiros", inclusive ao ex-presidente Lula.

Dono de um estilo franco e impulsivo que há anos lhe rende a fama de "destemperado", ele admite que tem medido mais as palavras. Ao falar do deputado federal Jair Bolsonaro lembra que este lhe deu um voto na disputa presidencial de 2002 e diz que atualmente ele cumpre um papel importante ao atrair os antipetistas, afastando-os dos tucanos.

 

CRIATURA VERSUS CRIADOR

Mas Ciro Gomes continua sem poupar adjetivos mais contundentes quando se refere a nomes como o do presidente Michel Temer, do ex-presidente Lula, e do prefeito de São Paulo, João Doria. Diz que não sabe ao certo "se Temer chefia uma quadrilha ou um bando de patetas". Doria, por sua vez, é um "farsante". E Lula, para ele, "é o grande responsável por este momento político trágico que o Brasil está vivendo".

 

COMPARAÇÃO

O prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD) comparou as chances do ex-governador de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli (PMDB) – alvo da operação Máquinas de Lama, da Polícia Federal –, em chegar ao poder nas eleições de 2018 com o desempenho do ex-presidente da república Luis Inácio Lula da Silva (PT), investigado pela operação Lava-jato, que tem aparecido em 1º lugar nas pesquisas de intenção de voto para a presidência. “Você viu o que aconteceu com o Lula? Qualquer pesquisa o coloca em primeiro lugar” perguntou e respondeu o prefeito.

 

COMPARAÇÃO (!)

O ex-governador do Estado e principal adversário político do peemedebista, o deputado federal Zeca do PT, também comparou as chances de Puccinelli chegar ao poder, assim como Lula, e disse acreditar que o nome é um dos mais fortes no Estado para as eleições. “Se não for suficientemente provada essas investigações ele pode voltar mais forte do que era” disse.

 

HOMENAGENS ÀS MÃES EM VÍDEO

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) e o prefeito de Campo Grande, Marcos Trad (PSD), postaram vídeos em homenagem ao Dia das Mães no último domingo.

 

PERGUNTA QUE NÃO QUER CALAR

Empreiteiros bancarão a campanha presidencial de Lula em 2018 ou ele vai encarar a disputa bancando a conta do próprio bolso?

 

SEM COMPARAÇÃO

Só não dá mesmo para comparar é a força com que o Porco iniciou o Brasileirão. Para os inconformados, fica aqui o meu vivo Viva o Porco!

 

 

social aqui