26 de Setembro de 2018 | 03:18

Campo Grande, MS °C
-->
Noticia de: 28 de Dezembro de 2016 - 12:30
Fonte A - A+

Conjuntura

Willams Araújo

Indefinição

Ao contrário de alguns municípios onde já existe uma tendência de quem irá dirigir os trabalhos, a composição da Mesa Diretora da Câmara de Vereadores de Campo Grande ainda está indefinida, devendo revelar o nome do futuro presidente e demais integrantes quando estiver mais próximo da eleição, marcada para o 1º de janeiro. Em Dourados, por exemplo, o nome do ex-prefeito Braz Melo (PSC) surge como favorito para presidir os trabalhos da Câmara nos próximos dois anos.

Eleição

A eleição para a Mesa Diretora que comandará a Casa no biênio 2017-2018 será realizada às 19h do dia 1º de janeiro, logo após a posse do prefeito Marquinhos Trad (PSD) e dos vereadores de Campo Grande.

Além da presidência, mais seis cargos estão em disputa: 1ª, 2ª e 3ª vice-presidências, e 1ª, 2ª e 3ª secretarias. As chapas poderão ser inscritas no início da sessão que elegerá a nova direção. Os votos serão abertos.

Calote

Funcionária de um importante poder público está em maus lençóis por causa – digamos assim – de alguns calotes que têm dado em colegas e supostos clientes nos últimos dias. Dizem fontes palacianas que inclusive o poderoso chefão de seu gabinete já estaria ciente de alguns casos complicados envolvendo a barnabé. O pior de tudo é que esses episódios indesejáveis vêm ocorrendo justamente na hora em que o referido poder escapou de escândalo recente que, por pouco, não culminou com a degola de alguns de seus integrantes.


Limite

O prazo para as prefeituras enviarem a lista de empresas em débitos com a fazenda municipal à Receita Federal do Brasil termina na sexta-feira (30). A Assomasul adverte os prefeitos sobre a data limite para envio dos dados, a serem considerados no processo agendamento da opção pelo Simples Nacional. O município que não enviar nenhum arquivo esse ano, será considerado aceitação tácita, ou seja, todas as empresas que efetuarem o agendamento, desse município, terá sua opção confirmada, independentemente de possuírem débitos.

Déficit

Depois de um resultado positivo em outubro devido à repatriação, o setor público (União, Estados e municípios) voltou a registrar deficit em novembro, de acordo com dados divulgados pelo Banco Central ontem. O déficit primário foi de R$ 39,1 bilhões em novembro, o pior resultado para o mês desde 2001,

quando tem início a série histórica do Banco Central.


social aqui