19 de Novembro de 2018 | 03:55

Campo Grande, MS °C
-->
Noticia de: 21 de Dezembro de 2016 - 10:35
Fonte A - A+

Conjuntura

Willams Araújo

Divulgação

Surdina

O trabalhador campo-grandense vai ter um final e início de ano com aumentos que vão do IPVA ao IPTU, passando pela tarifa do transporte coletivo, fora o reajuste dos combustíveis que já chegou mostrando seu cartão de visitas. Entretanto, uma categoria pode deixar o ano velho para trás e engordar seu próprio salário para o seguinte. Acertou quem pensou nos políticos. Uma sessão hoje na Câmara de Vereadores da Capital pode sacramentar o reajuste. Isso pode Arnaldo?

Desigual

Enquanto os vereadores da Capital promovem nesta quarta-feira uma sessão extraordinária para discutir o reajuste de salário, que passaria dos atuais R$ 15.031 para R$ 19 mil, os funcionários da Seleta e Omep não tiveram o mesmo tratamento dos parlamentares. Abandonados à própria sorte, resolveram dormir em frente a casa do juiz que os demitiu na esperança de que ele reveja tal decisão. Mas como o povo é apenas um detalhe nessa engrenagem, tudo deve terminar assim.

Basta

Depois de tantos desmandos de políticos que passaram ou que ainda continuam no poder em Mato Grosso do Sul, a população espera e confia agora que no ano novo que chega a Justiça atue com rigor e acabe com a impunidade. Processos nesse sentido são o que mais têm, tanto no Ministério Público quanto no próprio Poder Judiciário. O povo já não aguenta mais ter que pagar a conta sempre que o rico dinheiro dos impostos vai parar no ralo da corrupção.

Frustração

A decisão do governo federal de repassar o dinheiro da multa da repatriação somente no ano que vem frustrou a expectativa dos prefeitos. O que mais intriga é que o Palácio do Planalto anunciou para esta semana a liberação da cota a que os governos estaduais têm direito. O presidente da Assomasul, Juvenal Neto (PSDB), lamenta o que considera uma discriminação, principalmente pelo fato de os prefeitos estarem dependendo desses recursos para o fechamento das contas públicas agora no fim do ano.

Normativa

De acordo com a normativa, publicada em edição extra do Diário Oficial União na noite de segunda-feira (19), a transferência da verba para os estados ocorrerá imediatamente. No entanto,  para os municípios, os efeitos da MP valem a partir de 1.º de janeiro de 2017. Neto, no entanto, comemora o recuo do governo em reconhecer, após pressão do movimento municipalista, que as prefeituras também têm direito a multa do dinheiro repatriado do exterior, da mesma forma que os governos estaduais.

social aqui