08 de Dezembro de 2021 | 03:44
Campo Grande
-->
Noticia de: 21 de Outubro de 2021 - 06:33
Fonte A - A+

Com apoio do Governo, setor de bares e restaurantes aumentam as contratações e retomam movimento

Com ajuda e incentivo do governo do Estado, o setor de bares e restaurantes está aumentando as contratações e retomando o movimento antes da pandemia no Estado. Este cenário só foi possível com a ampliação da vacinação, que permitiu a redução das restrições, assim como o fim do toque de recolher.

“Nosso setor mostrou superação nos momentos mais difíceis, em que tivemos que fechar as portas, ou reduzir o atendimento e sempre reagiu rapidamente quando retomou as atividades”, afirmou Juliano Wertheimer, presidente da Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes de Mato Grosso do Sul).


Ele destacou que o diálogo com o Governo Estadual foi essencial para a retomada. “Com isso, temos boas expectativas para o final do ano”.

Wertheimer reafirmou que a entidade acredita na retomada das atividades e ressalta a importância das medidas que apoiem os empresários neste momento e contribuam com o fortalecimento do setor, que foi um dos mais impactados ao longo da pandemia.




Presidente da Abrasel, Juliano Wertheimer (Foto: Chico Ribeiro)


Para o presidente da Fecomércio MS, Edison Araújo, neste momento de retomada da economia é crucial que governos, líderes representativos e empresários do setor se fortaleçam para criar um ambiente de negócios favorável no pós-pandemia.

Presidente da Fecomércio, Edison Araújo (Foto: Fecomércio)

“Estamos falando de um setor que foi um dos mais prejudicados, que amargou queda de 85% no faturamento. Muitos empresários não puderam honrar a folha de pagamento. Desde início deste ano, juntamente com outros representantes do setor produtivo nos debruçamos para viabilizar alternativas para alavancar o setor, que hoje tem 6.746 bares, restaurantes e estabelecimentos congêneres", disse Araújo.

Ele ressaltou que as medidas estaduais foram importantes para o setor. "A não cobrança de ICMS por parte do Governo do Estado é um importante passo, o auxílio emergencial por seis meses para os trabalhadores desse setor e a isenção do IPVA para os carros das empresas mostram a boa vontade do Governo em cooperar". Também citou a oferta de qualificação de mão de obra  por meio do Senac Turismo e Gastronomia, com alguns gratuitos, como: técnico de bar, restaurante e o de técnico em hospedagem.

Retorno das atividades

Cantor Gideão Dias (Arquivo Pessoal)

Os músicos também já se beneficiam com o retorno das atividades nos bares, restaurantes e eventos. “Já a partir de setembro o telefone começou a tocar mais e voltaram os shows e eventos. Posso dizer que já estamos em 80% do que era antes e esperamos até o final do ano chegar até 100%. As agendas estão voltando, assim como muitas festas particulares também”, ressaltou o cantor Gideão Dias.

O músico Marcos Hoker destacou que com este retorno gradual os artistas voltaram estão se organizando e os contatos voltando a aparecer. “Ficamos muito tempo parado, por isso alguns estão voltando a ensaiar, outros mudaram de atividade e estão pensando em voltar e assim o mercado vai reaquecendo”.

Ele acredita que a partir de janeiro do ano que vem todas as atividades, shows e apresentações terão voltando ao ritmo de antes. “Já se pensa em carnaval, retorno dos festivais e até o poder público já começa a contratação de eventos, por isso a tendência é melhor ainda mais”.

Auxílio e incentivo

Para ajudar o setor o governador Reinaldo Azambuja promoveu uma série de medidas ao longo da pandemia para “amenizar” as perdas dos empresários e profissionais, entre elas o não pagamento de ICMS de bares e restaurante no começo do ano, que inclusive contou com a prorrogação por mais 90 dias, após o fim do decreto.

Governador durante lançamento do Retomada MS (Foto: Chico Ribeiro)

O setor também entrou dentro do programa “Retoma MS”, que prevê investimento de R$ 1 bilhão do governo do Estado para ajudar os segmentos que mais sofreram e tiveram prejuízos durante a pandemia. Este pacote de ações foi lançado em junho deste ano, tendo como foco três eixos: auxílio financeiro, medidas fiscais e microcrédito orientado.

Dentro deste pacote, profissionais e empreendedores de bares e restaurantes puderam se cadastrar no programa “Incentiva + Turismo”, que prevê o pagamento de auxílio financeiro de R$ 1 mil, por um período de seis meses, para ajudar aqueles que precisam desta ajuda do governo do Estado.

O setor também foi contemplado com isenção total de ICMS até dezembro de 2022, para os bares e restaurantes que fazem parte do “Simples Nacional”, o que representa 95% dos estabelecimentos, atingindo até 6 mil empresas. Já os demais terão a redução da alíquota de 7% para 2%. Neste pacote ainda entrou a isenção de IPVA a veículos veiculados a bares e restaurantes.

Outro programa disponível é o “+Crédito MS”, que prevê o empréstimo de até R$ 30 mil, sem cobrança de juros e correção monetária nas transações financeiras. O valor pode ser parcelado em até 24 vezes, com seis meses de carência, a pequenas empresas com renda ou faturamento de até R$ 360 mil por ano.

“Estamos entre os estados com melhor desempenho na imunização da população, graças à nossa logística de distribuição. Junto com isso lançamos esse pacote para retomada da economia, estendendo as mãos aos setores mais atingidos pela pandemia. Com isso, Mato Grosso do Sul se prepara para um novo tempo”, descreveu o governador Reinaldo Azambuja.

Leonardo Rocha, Subcom 
Foto Capa: Saul Schramm/Arquivo

social aqui