19 de Setembro de 2021 | 22:40
Campo Grande
-->
Noticia de: 25 de Maio de 2021 - 07:00
Fonte A - A+

MS fatura dois ouros no Brasileiro de Atletismo Sub-20, garante vaga ao Pan e liderança do ranking

Mato Grosso do Sul faturou dois ouros no Campeonato Brasileiro de Atletismo Sub-20 2021. Além das medalhas, foi assegurada uma vaga direta aos Campeonatos Pan-Americanos de Atletismo Sub-20, que acontecerá no Chile, e a liderança do ranking nacional da classe. A competição foi realizada neste fim de semana, de 21 a 23 de maio, no Centro Nacional de Desenvolvimento do Atletismo (CNDA), em Bragança Paulista (SP).

A delegação sul-mato-grossense, formada pela Federação Estadual de Atletismo (FAMS), teve o apoio do Governo do Estado, por meio da Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul (Fundesporte). O grupo foi composto por 13 atletas de clubes de Amambai, Campo Grande, Dourados, Ponta Porã e Três Lagoas.

As duas medalhas douradas para Mato Grosso do Sul foram conquistadas no lançamento do dardo. A primeira veio no domingo (23) pela manhã, com Yuri Moreira Benites, de 16 anos. O atleta da Escola Municipal Polo Indígena Mbo'eroy Guarani Kaiowá, de Amambai, atingiu a marca de 61,52 metros, mais de dois metros do segundo colocado Davi Gabriel Rosa (59,42m), de Santa Catarina. O bronze ficou com Jackson Amaral da Silva (58,26m), do Pernambuco.

Este foi o primeiro Brasileiro Sub-20 de Yuri Benites. Com o desempenho no interior paulista, o jovem sul-mato-grossense assegurou a liderança do ranking nacional sub-20 e ficou a 1,22 metro de atingir o índice exigido pela Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) para ir direto aos Campeonatos Pan-Americanos de Atletismo da categoria, que acontecerá de 16 a 18 de julho deste ano, em Santiago, no Chile.

Quem estará na capital chilena é Bruna Vieira de Jesus. A campo-grandense de 18 anos, representando a Associação Desportiva Atletas de Cristo (Adac), confirmou a vaga direta à competição internacional ao lançar o dardo a 48,57 metros na tarde deste domingo (23), faturando o ouro. O índice necessário ao Pan (46,12m) foi ultrapassado com sobra.

No dardo feminino, Camyle Alves de Alencar (44,30m), do Piauí, foi prata e a paranaense Stefany Beatriz da Silva (41,77m) conquistou a condecoração de bronze. Na mesma prova, a sul-mato-grossense Isabela Rosa Dantas terminou em quarto lugar, pontuando no ranking nacional. A atleta de 15 anos da Adac, de Campo Grande, fez a marca de 39,66 metros.

O diretor-presidente da Fundesporte, Marcelo Ferreira Miranda, parabeniza a atuação dos atletas de Mato Grosso do Sul no Brasileiro Sub-20 e destaca a base escolar na formação esportiva. “Tenho a certeza de que todos deram o máximo de si na competição, honrando o nosso estado. Um parabéns especial à Bruna e ao Yuri, que são grandes revelações da atual geração do atletismo sul-mato-grossense. Os dois são frutos do desporto escolar, revelados por meio do programa de treinamento implantado pelo Governo do Estado nas instituições de ensino”.

A competição nacional ainda teve a participação dos sul-mato-grossenses Ana Laura Pereira Cordeiro, André Luis Duarte Olmedo, Ariel Aldana Escobar, Camila Ines Cardoso Ramos, Daniel Ovelar Pizarro, Elias Alves Camargo, Isabelly Gonçalves Rodrigues, João Gabriel Ortiz dos Santos Benites, Matheus Alexsandre Vieira Martines e Mauro da Silva Moris. Os atletas tiveram comando técnico de Domingos Carvalho, Eder Vaz, Fredy Miranda, Miller Borvão e Reynaldo Abrão.

Medidas sanitárias foram estabelecidas no complexo em Bragança Paulista. (Foto: Wagner Carmo/CBAt)

O evento em Bragança Paulista (SP), organizado pela CBAt, não teve a presença de público por causa das restrições impostas pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Ao todo, o torneio reuniu cerca de 650 atletas de 123 clubes, de 22 estados e do Distrito Federal, com normas adaptadas para o atendimento aos protocolos de enfrentamento à disseminação viral.

Todos os participantes passaram por aferição da temperatura corporal antes da entrada no complexo esportivo e por teste de Covid-19. O uso de máscaras foi obrigatório, com a disponibilidade de álcool em gel, limpeza de implementos, distanciamento entre atletas na câmara de chamada, distanciamento entre os treinadores no momento das provas de seus atletas e cerimônia de premiação rápida e diferenciada (os que foram ao pódio pegaram as próprias medalhas), entre outros procedimentos.

Lucas Castro, Fundesporte

Foto de destaque: Divulgação
Fotos da matéria: Wagner Carmo/CBAt

social aqui