09 de Dezembro de 2018 | 22:06

Campo Grande, MS °C
-->
Noticia de: 16 de Setembro de 2016 - 13:13
Fonte A - A+

Conjuntura

Willams Araújo

Divulgação

Receio

Mesmo quem é especialista em política está curioso para saber a reação do eleitor nas urnas no próximo dia 2 de outubro. Após escândalos de corrupção que abalaram Mato Grosso do Sul e Brasília que, inclusive culminaram com a queda de Dilma, todo mundo que ver se esse quadro de indecisos na Capital é mesmo pra valer. Por aqui, parte dos concorrentes está com a ficha mais suja do que pau de galinheiro, o que pode levá-los a vestir o pijama mais cedo do que se imagina.

Chance

O próximo 29 deste mês será o dia ‘D’ para quem postula o cargo de prefeito da Capital. É que nesta data a TV Morena, afiliada da Rede Globo em Mato Grosso do Sul, vai promover o único debate entre eles. Quem se sair bem nesse embate pode conquistar mais votos e se encaminhar para a vitória. Já quem não tiver preparo ou conteúdo para responder à sabatina, pode ir dando adeus à disputa. Essa será a cartada final a ser posta na mesa. E que o melhor vença.

Jaula

Amigo de dentro da cozinha de Lula e Zeca, Bumlai foi condenado a 9 anos e 10 meses de prisão pela Operação Lava Jato. O juiz Sérgio Moro o condenou por participação do empréstimo no Banco Schahin de R$ 12 milhões, em 2004, e pela obtenção de vantagem indevida no contrato entre a Petrobras e o Grupo Schahin para a operação do Navio-Sonda Vitória 10.000.

Sentença

No dia 6 de setembro, Bumlai voltou para a prisão no Paraná. Ele está detido no Complexo Médico-Penal em Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. O pecuarista passa por um tratamento contra um câncer na bexiga. Na sentença, Moro destacou que o empréstimo de R$ 12 milhões concedido pelo Banco Schahin a ele foi fraudulento e que o real beneficiários dos valores foi o Partido dos Trabalhadores. 

Chegou

Lula virou o objeto de desejo dos Procuradores da República e pode estar com a vida mais enrolada do que cipó em árvore. Mas todo esse afã em condená-lo passa pelas mãos do juiz Sérgio Moro, que pode torná-lo réu ou mesmo não aceitar a denúncia do MPF. Para analistas, demorou, mas, finalmente, se chegou à conclusão de que o líder petista tem culpa do cartório e deve pagar pelo que fez, isso caso a Justiça assim entenda.


social aqui