09 de Dezembro de 2018 | 22:12

Campo Grande, MS °C
-->
Noticia de: 13 de Setembro de 2016 - 12:53
Fonte A - A+

Conjuntura

Willams Araújo

Divulgação

Proagro

Cabeça coroada de um importante poder admite dificuldade na eleição de dois tucanos no interior de Mato Grosso do Sul, tudo isso alegando falta de coordenação de campanha. É que os ditos cujos só olham para o próprio umbigo, ou seja, são centralizadores e não escutam palpite de ninguém. Um deles faz campanha em um importante colégio eleitoral do Estado e está bem atrás do candidato do partido adversário.

Teimosia

Os eleitores do deputado federal Carlos Marun (PMDB-MS) devem estar se perguntando do por que de tanta briga em defesa de Eduardo Cunha (PMDB) se está devidamente comprovado que o homem está mais sujo do que pau de galinheiro. Estranhamente, o sul-mato-grossense contraria a tudo e a todos para salvar a cabeça do correligionário, mesmo sabendo que foi eleito para legislar em favor da população do estado que o referendou nas urnas.

Lado bom

Se por um lado a minirreforma eleitoral válida para as eleições municipais deste ano não correspondeu às expectativas da população, por outro corrigiu ao menos uma velha prática dos candidatos: a poluição visual das cidades. A proibição de pintar muros, pregar cartazes nos postes de iluminação ou mesmo colocar cavaletes deixou ruas e avenidas totalmente livres de qualquer material de campanha. Que essa prática saudável se perpetue para futuros pleitos.

Tremedeira

Se catástrofe anunciada nas redes sociais se confirmar até o dia das eleições, muita coisa pode acontecer e até mudar o rumo do processo eleitoral em curso. O trem é mais feio do que briga de foice no escuro, dizem experts em bombas de efeito retardado. Mas isso pode acontecer se decisão emanada lá das bandas do Parque dos Poderes vier a se tornar pública. Os implicados nas mazelas em questão estão na torcida para que o gatilho não seja puxado agora.

Fundersul

A alteração na lei que rege o Fundersul (Fundo de Desenvolvimento do Sistema Rodoviário do Estado de Mato Grosso do Sul) preocupa produtores rurais sul-mato-grossenses, que pressionam o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) a não sancioná-la. Para a Aprosoja/MS (Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso do Sul), a destinação do fundo não pode ser alterada, pois a manutenção das estradas é de fundamental importância para o desenvolvimento do Estado.

social aqui