26 de Setembro de 2018 | 03:16

Campo Grande, MS °C
-->
Noticia de: 31 de Agosto de 2016 - 10:59
Fonte A - A+

Conjuntura

Willams Araújo

Divulgação

Subiu

Bastou alguns dias de campanha eleitoral para que os números das pesquisas de intenção de voto começassem a se alterar. Pela última amostragem do Instituto Datamax, publicada ontem, a candidata tucana Rose Modesto (PSDB) conseguiu encostar no prefeito Alcides Bernal (PP), ficando há apenas 1,11% do progressista. Como o deputado Marquinhos Trad (PSD) lidera, os números mostram claramente que a disputa vai ser mesmo decidida no 2º turno.

Escorrego

Por falar em Rose, bastou uma simples escorregada em entrevista de rádio para que o buchicho viesse à tona. Ao se referir à sua futura gestão, caso seja eleita, ela disse que a saúde terá prioridade zero. O ato falho, na verdade, foi para se referir que a saúde vem antes de qualquer outra área da administração pública. Apesar de desfeito esse pequeno mal-entendido, todos sabem que a tucana já incluiu em seu programa de governo a famosa Caravana da Saúde. 

Contenda

Embora PSDB e PR sejam parceiros na Capital, onde um é vice do outro, no interior a coisa é bem diferente. Em Fátima do Sul, por exemplo, partidários das duas siglas andaram se engalfinhando pelas ruas da cidade e o caso acabou desaguando na delegacia. O confronto envolveu a deputada Grazielle Machado (PR) e filha da candidata à prefeita, Hilda Machado (PR). O fato tornou-se público nas redes sociais pelas mãos da própria deputada. Ela soltou os cachorros pra cima dos adversários.

Que dó

Abrindo a fase de debates do julgamento de Dilma Rousseff no Senado, a advogada Janaína Paschoal, que representa a acusação, defendeu a legitimidade do impeachment, criticou a tese de que houve um \"complô\" para afastamento da presidente, pediu desculpas a petista pelo \"sofrimento causado\" e chegou a chorar no fim do discurso. Diante disso, um gaiato saiu com essa: “Isso é igual a uma barata, morde e assopra”. 

Sequestro

Em despacho na segunda-feira, o desembargador Luiz Cláudio Bonassini da Silva, do Tribunal de Justiça de MS, determinou o sequestro de um imóvel localizado em um condomínio de Campo Grande, que teria sido comprado por Andréia Olarte, esposa do ex-prefeito Gilmar Olarte (sem partido). Na mesma decisão, tirou da relação de imóveis sequestrados um apartamento adquirido também pela ex-primeira-dama que não teria indícios de compra ilícita.

social aqui