19 de Janeiro de 2020 | 00:06
Campo Grande
-->
Noticia de: 14 de Janeiro de 2020 - 09:32
Fonte A - A+

Único Hospital de Camapuã fecha as portas por falta de recursos

Com mais de R$ 1 milhão em dívidas, único hospital de Camapuã fechou as portas nesta quinta-feira (09) por falta de recursos, segundo a diretoria da entidade. A notícia deixou a população de Camapuã revoltada, muitos foram as redes sociais para protestar e solicitar explicações as autoridades.

InfocoMS e TVMorena

Camapuã tem aproximadamente 13 mil habitantes e possui apenas um hospital que é filantrópico, a Sociedade de Proteção a Maternidade e a Infância de Camapuã (SPROMIC). Em julho de 2019 o Hospital chegou a deixar de realizar os atendimentos de baixa complexidade, passando assim atender apenas casos de urgência e emergência. Na época o motivo, segundo a direção da SPROMIC, seriam as dívidas e o término do convênio entre a instituição e a Prefeitura Municipal.

A poucos dias a diretoria da entidade já havia divulgado que devido não ter recebido os repasses de novembro e dezembro da prefeitura, não teria como realizar cirurgias, também não seria possível cumprir com as obrigações da folha de pagamento dos funcionários, alguns deles ficaram revoltados e foram às redes sociais.

Segundo a diretoria do Hospital, a prefeitura diminuiu o repasse mensal de R$ 200 mil para R$ 130 mil, o que prejudicou as finanças da entidade. Além disso, segundo divulgado pela TV Morena, a direção do hospital afirmou que não foram repassados os valores de novembro e dezembro de 2019.

A secretária municipal de saúde de Camapuã afirmou que não poderia responder sobre a situação do hospital devido o mesmo ser filantrópico. Também não deu declaração referente aos repasses atrasados e nem sobre os procedimentos quanto aos pacientes que necessitassem de atendimento urgente.

Já o secretário estadual de saúde, Geraldo Rezende, disse à TV Morena que está acompanhado a situação, que já foi liberado recursos de emendas parlamentares para o hospital e que é preciso melhorar o diálogo entre administração do hospital e do município.

social aqui