11 de Dezembro de 2019 | 17:30

Campo Grande, MS °C
-->
Noticia de: 11 de Junho de 2019 - 14:59
Fonte A - A+

“Em Maracaju, o futuro é agora”, afirma prefeito Maurílio Azambuja

“Para mim, o futuro, em Maracaju, é agora”. Com essa afirmação o prefeito Maurílio Azambuja (MDB) começou a responder a última pergunta desta entrevista em que ele analisa o bom momento atravessado por Maracaju que, neste dia 11 de junho, comemora os 95 anos de fundação da cidade que deu origem ao município.

Na tradicional entrevista que veiculamos com o prefeito na edição comemorativa do aniversário da cidade, ele fala dos quase 11 anos à frente do Executivo Municipal, dos investimentos que fazem o setor de saúde do município um dos mais aplaudidos do Estado, da conquista pela segunda vez do prêmio “Prefeito Empreendedor”, concedido pelo Sebrae e das ações de assistência social com ênfase para a Campanha do Agasalho e a consolidação do projeto Recicla Maracaju. Maurílio Azambuja ainda comenta o fato de pagar o servidor público dentro do mês trabalhado desde o seu primeiro mandato no quadriênio 2005/2008 e dá a receita do sucesso: elencar prioridade e administrar com planejamento. Confira a íntegra da entrevista:

MARACAJU HOJE – O senhor é o primeiro maracajuense a cumprir três mandatos de prefeito municipal. Como o senhor analisa todo esse tempo à frente do Executivo, afinal, esse já é o seu 11º ano como prefeito?

MAURÍLIO AZAMBUJA – Primeiro tenho a agradecer a Deus por poder administrar Maracaju pela terceira vez. A primeira, de 2005 a 2008 e, agora, desde 2013 no comando do Executivo. A felicidade que tenho a relatar é o fato de ser um cidadão maracajuense que tem a oportunidade de viver com intensidade o desenvolvimento do município. Por muitos anos, participei como médico. Hoje, participo como prefeito da cidade. Conheço Maracaju como ninguém. Tenho 71 anos de idade e passei a vida toda aqui. Só saí para estudar. Maracaju é um município em que o futuro é o presente. Aqui não se fala em crise. Aqui se trabalha, se prospera, se cresce. O homem do campo, com muita tecnologia, com grandes investimentos fazem o município ser o maior produtor de milho e de soja. Tudo isso nos dá uma alegria de nos sentir partícipe desse desenvolvimento. A cidade cresce vertiginosamente. O IBGE nos alerta que a soma de sua população urbana, rural e flutuante já chega próxima dos 60 mil habitantes. De nossa parte, fazemos uma administração que busca dar às pessoas que querem investir em Maracaju o sentimento de segurança. Nós investimos nas pessoas. Investimos na educação, para preparar nossos jovens para o futuro; investimos na saúde para que nossos concidadãos sejam atendidos com dignidade e investimos no setor social para ajudar àqueles que mais precisam. Nossa administração tem um olhar diferente àquelas pessoas que querem vir investir em Maracaju. Esse conjunto de ações me deixa bastante feliz de participar de uma equipe de trabalho que, com apoio da sociedade organizada e parceria com outros organismos públicos, como a Câmara de Vereadores, Judiciário, Ministério Público, órgãos da Segurança Pública, governos do Estado e da União, permite-nos fazer com que Maracaju seja uma das melhores e mais seguras cidades para se viver em Mato Grosso do Sul.

MARACAJU HOJE – Maracaju já é considerado um exemplo na área de saúde, mas, mesmo assim, a Prefeitura continua investindo, certo?

MAURÍLIO AZAMBUJA – Sem dúvida nenhuma. Nós sempre buscamos o melhor para a nossa população em termos de saúde. E aqui quero fazer um agradecimento especial à classe médica que proporciona esse atendimento humanizado à nossa população. É um trabalho de equipe. Nós procuramos, senão muito, mas pagar bem e em dia e com isso conseguimos buscar aquelas pessoas que têm competência, que são interessadas e que realmente vestem a camisa. Hoje, fico extremamente feliz em saber que nossa população tem um dos melhores serviços de saúde pública do Estado e só posso agradecer aos médicos que somam conosco nesse objetivo. Claro que não conseguimos resolver tudo. Somos básico. Há e haverá sempre reivindicações. Mas, cremos que entre 85% a 90% dos problemas de saúde são resolvidos aqui. Aquelas necessidades maiores mandamos para Campo Grande ou para Dourados. Mas, temos projetos importantes implantados aqui, como o da Oncologia. Temos várias especialidades que eram tratadas fora e que hoje o tratamento é oferecido aqui. Isso dá segurança para quem quer viver em Maracaju e confiança em ser atendido pelos médicos que vivem e trabalham em Maracaju. E, como você afirmou na pergunta, os investimentos na área continuam. O processo de licitação da maternidade já está em andamento e no máximo até 15 de julho iniciaremos a obra da maternidade. Estamos terminando – e até o final do ano deve estar concluído – o novo pronto socorro do Hospital Municipal. Uma estrutura maravilhosa. Mais de 1.200 metros quadrados, com todo um aparato para atender melhor a população do nosso município. Na área cultura, não podemos esquecer de registrar, que também serão retomadas as obras de revitalização do Centro Cultural.

MARACAJU HOJE – A administração municipal tem uma grande preocupação com o setor de assistência social, não?

MAURÍLIO AZAMBUJA – Nossa administração sempre se pautou por dar todo respaldo para as ações sociais desenvolvidas com a chancela da Secretaria Municipal de Assistência Social. A Campanha do Agasalho, que desenvolvemos todos os anos, sob o comando da primeira-dama, é muito importante porque assiste um grande número de famílias que precisa de uma atenção maior do poder público. Inclusive hoje, dia 30 de maio {data em que o prefeito concedeu a entrevista}, faremos a entrega de mais de 1.300 cobertores à população carente. Esse é um projeto nosso encabeçado pela primeira-dama Leila e que é aguardado com ansiedade pela população carente. Outro grande projeto que está fazendo sucesso é o Recicla Maracaju. Esse projeto nós o criamos quando fomos prefeito pela primeira vez. Foi lá no ano de 2006 que criamos esse projeto. Reunimos os catadores de materiais recicláveis, criamos a Associação dos Catadores de Recicláveis de Maracaju. Nós os equipamos. Demos carrinhos. Eles moravam em áreas completamente insalubres. Nós os tiramos desses locais e os colocamos em um lugar adequado para se viver. Depois do nosso mandato findado em 31 de dezembro de 2008, por circunstâncias que não vou discutir aqui, foi paralisado o projeto. Nós voltamos em 2013 e reassumimos o projeto. Agora, de fato a primeira-dama toca o projeto apoiada pela Secretaria de Assistência Social e a Secretaria de Desenvolvimento Econômico. É um projeto de grandeza, onde as pessoas melhoram seu autoestima, pois têm condições humanizadas de trabalho. E de fato a população de Maracaju também tem vestido a camisa separando o lixo reciclável do lixo inservível. Atualmente os recicladores enviam para Campo Grande entre oito e 10 caminhões por mês de produtos recicláveis. E tudo que se vende e se arrecada lá no projeto é para eles sustentarem suas famílias. Isso os valoriza e lhes dá condições de vida digna.

MARACAJU HOJE – O senhor venceu pela segunda vez o prêmio “Prefeito Empreendedor” promovido pelo Sebrae. Como é ser bicampeão?

MAURÍLIOAZAMBUJA – É verdade. Ganhamos pela segunda vez em Mato Grosso do Sul o prêmio “Prefeito Empreendedor”. Primeiro, ganhamos com o SIMPAF, um projeto também ligado à agricultura familiar, como nesse ano. Fomos a Brasília e ganhamos em nível nacional no âmbito do Centro Oeste. Agora, com o projeto “Maracaju Forte no Campo”, desenvolvido na Comunidade Quilombola São Miguel, conquistamos pela segunda vez o prêmio. É um projeto criado especificamente para a Comunidade Quilombola. Lá existiam cerca de 30 famílias que viviam sem qualquer apoio ou assistência governamental. Viviam dispersas, abandonadas, com perda de cidadania, perda do sentimento de autoestima. Fizemos um projeto com nossa equipe de trabalho que teve início, meio e fim. São quatro anos de trabalho que deram resultados positivos. O ganhar o prêmio não era o fator importante para nós. Para nós da administração municipal, o fator mais importante foi a evolução que representou esse projeto. As pessoas retomaram sua cidadania, recuperaram seu sentimento de autoestima e passaram a ter uma visão de um futuro melhor. Hoje, eles não se limitam a sobreviver. Eles vivem com intensidade. Só nesse ano, compramos deles mais de R$ 650 mil para a merenda escolar. Quando o projeto chegou, havia 30 famílias no Quilombo. Hoje são 70 famílias. Eram pessoas que não tinham nada. Hoje têm casa, tem seu carro, sua motocicleta. Têm tecnologia presente no seu dia-a-dia.

MARACAJU HOJE – A prefeitura demonstra também muita preocupação com o distrito, os assentamentos, a área rural…

MAURÍLIO AZAMBUJA – Temos um olhar permanentemente voltado para as comunidades rurais. Agora mesmo asfaltamos parte da sede urbana de Vista Alegre e temos projeto para executar uma segunda frente de pavimentação no distrito. Nos assentamentos e, em especial, na Guilhermina, em parceria com os nossos vereadores, nós levamos um grande projeto em parceria com a Universidade Federal. As estradas a gente mantém permanentemente em condições de uso. Falo pra você que eu sou um dos poucos prefeitos que mantém estradas nos assentamentos.  Na Guilhermina, ainda há pouco, recuperamos uma ponte que estava caindo. Mantemos as estradas em parceria com os produtores. Compramos agora mais oito caminhões. Quatro já estão em uso. Os outros quatro vamos entregar durante o mês do aniversário da cidade. Compramos uma moto-niveladora e um caminhão de lixo. E o que é mais importante: nós compramos com recursos próprios. Precisamos melhorar? Claro que precisamos. O município cresce muito. Nem sempre conseguimos acompanhar esse crescimento. Pra ilustrar: nós tiramos o transporte escolar dos terceirizados. Nós tínhamos 20 ônibus fazendo as linhas. Hoje nós temos 53 e vamos comprar e incorporar à frota mais sete ônibus. Hoje fazemos o transporte diário de mais de 1.300 alunos que estudam nas escolas públicas municipais e estaduais. Essa ação possibilita a fixação do homem no campo, porque o pai de família sabe que pode morar no campo e, ao mesmo tempo, educar seus filhos na cidade. O município cresce e a arrecadação nem sempre acompanha. Mas, temos conseguido gerir o município com tranquilidade. E essa tranquilidade nós temos porque tenho o amplo respaldo da Câmara Municipal. Hoje mesmo estivemos reunidos discutindo temas de importância para o município e sua gente. Em Maracaju, a Câmara participa de tudo o que é importante para Maracaju.

MARACAJU HOJE – Desde sua posse o pagamento do servidor público municipal é efetuado dentro do mês trabalhado. Qual a mágica?

MAURÍLIO AZAMBUJA – Não existe mágica. Existe planejamento. Existe prioridade. Não dá para fazer mágica. Temos de elencar prioridade. Planejar. Somos prefeito há quase 11 anos. Nunca pagamos depois do dia 1º. E esse mês, se o dinheiro não estiver na conta hoje {30 de maio}, com certeza amanhã estará. Isso dá uma tranquilidade ao nosso colaborador. Ele sabe que honrará seu compromissos. Pagamos maio e já falei para o secretário iniciar a programação para pagar junho, que é mês de férias. Não podemos atrasar, como nunca atrasamos nenhum mês. Se tem mágica, a mágica é prioridade e planejamento. Com isso, as coisas acontecem. Podemos não fazer tudo, mas o que fazemos é bem feito. As pessoas Maracaju reclamam de buracos, mas não vemos pessoas reclamando da saúde e da educação. De doentes abandonados, de mau atendimento no hospital. Não existe isso em Maracaju. O buraco a gente tapa. E aí surge de novo, a gente tapa de novo. O Alto Maracaju, hoje, está todo recapeado e sinalizado, com recursos próprios. Depois, iremos ao Cambarai, onde está programado recapearmos todo o bairro e sinalizarmos suas ruas. É programação. Aqui em Maracaju não se fala em crise. Falamos em trabalho e planejamento como estamos planejando para os próximos meses resolver o problema do Porto Belo. Uma reivindicação dos nossos vereadores para pavimentar cerca de 400 metros de ruas daquele bairro. O milagre é esse: planejar, executar e entender que a gente não consegue agradar a todos, porque também não conseguimos fazer tudo.

MARACAJU HOJE – A cidade cresce e a administração consegue acompanhar esse crescimento?

MAURÍLIO AZAMBUJA – A cidade cresce muito nos dias atuais e, na verdade, nem sempre conseguimos acompanhar esse processo de crescimento. Chega gente todo dia. Pelo IBGE temos praticamente 60 mil habitantes. Por isso, pedimos o apoio da nossa população no sentido de que não jogue lixo nas ruas ou nos terrenos baldios. A população precisa entender que sozinho prefeito, governador e nem presidente da República dá conta de administrar. É preciso o apoio, a parceria do povo. Vejam o caso da dengue. Todo ano a doença surge com força em todas as regiões do Brasil. Não é porque o mosquito ressuscita. Ele fica escondido na sujeira produzida pelas pessoas que não limpam seus terrenos. Então a participação da população é muito importante.

MARACAJU HOJE – Para concluir nossa entrevista: Maracaju é o município do futuro?

MAURÍLIO AZAMBUJA – O futuro é hoje. Para mim, o futuro, em Maracaju, é agora. A cada dia vemos o crescimento de Maracaju. O futuro não é amanhã, é hoje, porque a cidade cresceu, desenvolveu. O produtor rural está acreditando cada vez mais. Empresários investem na cidade. A BBCA já andando e tem previsão de esmagar milho já no ano que vem. Outras empresas se instalando na cidade. Indiscutivelmente, em Maracaju, o futuro é hoje.

Jota Menon

social aqui